13 abril 2006

Vem aí a televisão a laser

É verdade, o laser já chegou à televisão. Pela mão dos japoneses, em resposta aos consumidores que exigem cada vez maiores equipamentos, e com mais resolução, a Mitsubishi tem vindo a estudar a tecnologia que pretende lançar até ao fim do ano.O segredo está no uso dos feixes laser como fonte de luz para servir equipamentos de retroprojecção, resultado de uma investigação que dura há vários anos.Embora a apresentação oficial ainda não tenha decorrido, já se sabe que estas TVs vão contar com a mesma tecnologia utilizada actualmente em televisores de retroprojecção DLP, com a diferença de que em vez de recorrer à luz branca e a uma roda de cor, a TV a laser utilizará raios de cores vermelha, azul e verde para compor a imagem. Esta metodologia permite criar televisores mais leves e com menor consumo.A título de exemplo, o modelo de 52 polegadas pesa apenas metade e consome cerca de um terço da energia em comparação com um plasma do mesmo tamanho. A profundidade do écran é também menor, uma vez que a sua base alberga todo o sistema de projecção.O preço deste equipamento é para já uma incógnita, embora se acredite que seja semelhante ao dos plasmas de tamanho similar.Esta não é a primeira nem a única novidade a competir com o plasma. A Toshiba e a Canon estão também a desenvolver a tecnologia SED para televisores que deverão aparecer no mercado em 2007, com a promessa de bons preços e qualidade de imagem.

03 abril 2006

Lisboa Interactiva (mapas de lx por rua)

http://lisboainteractiva.cm-lisboa.pt/

National Aeronautics and Space Administration

http://terra.nasa.gov/

31 março 2006

Best of Ronaldinho Gaúcho

http://www.youtube.com/watch?v=hEGMOOqxEAg&eurl=

30 março 2006

Mede o teu Sex-Appeal

http://www.sexgage.com/

28 março 2006

Arranha Céus

http://www.diserio.com/top15-skylines.html

Site vai à 'caça' das celebridades com a ajuda do Google Maps

Na internet estão catalogados dezenas de sites que abordam a vida das estrelas. O mais recente caso de sucesso é o Gawker Stalker Maps, que localiza o quotidiano das celebridades no mapa virtual de Nova Iorque. «Identificar uma necessidade informativa e satisfazê-la» - este é o lema seguido por vários blogs e também parece ser o do criador do polémico site de "escárnio e maldizer", Gawker. Recentemente foi lançado um novo serviço nesta página web, que 'persegue' as celebridades no seu quotidiano e localiza-as num mapa virtual de Nova Iorque. Criado pelo blogger Nick Denton em parceria com a jornalista Elizabeth Spiers, que colabora com o "The New York Times", o Gawker Stalker Maps já é um caso sério de sucesso na internet. O site combina as funcionalidades do Google Maps com a informação sobre as estrelas no seu dia-a-dia, útil não só para os fãs, mas também para os paparazzi. Os internautas podem visualizar no mapa onde se encontram os 'colunáveis' (assinalados com pontos negros clicáveis) e saber a data e a hora a que estes foram observados.O Gawker Stalker Maps possui cerca de 120 mil visitas diárias e é construído com base nas informações enviadas por email pelos seus utilizadores.Páginas como o Gawker alcançam com alguma facilidade o sucesso na internet. Mas o caso do Gawker Stalker Maps não é o único. Existem várias páginas sobre o culto das celebridades que têm alimentado a curiosidade dos fãs como é o caso do Seeing Stars, o directório de celebridades em Londres View London, o Celebreties Eating (hábitos alimentares das estrelas) ou o The First Twins (site que 'persegue' as irmãs gémeas Bush).O certo é que o Gawker Stalker Maps está já a ser alvo de duras críticas por parte dos assessores das celebridades, que consideram tratar-se de um serviço que estimula o assédio aos famosos. Os profissionais temem que este site contribua para violar o direito à privacidade dos colunáveis.

22 março 2006

Google e Nike criam estádio virtual com nome em português

O Google, gigante mundial de pesquisa na internet, e a Nike, fabricante de artigos desportivos, juntaram-se para criar o joga.com, um estádio virtual para os fanáticos da bola de todo o mundo. O Google e a Nikefootball desenvolveram um estádio virtual direccionado aos amantes e amadores de futebol de todo o mundo. O joga.com pretende tornar-se numa "comunidade online para os fanáticos da bola".Este novo site, cujo nome deriva da frase portuguesa "joga bonito", conforme explicou a empresa que criou o mais utilizado motor de busca na internet, surge para colmatar a necessidade da criação de um espaço ideal para conhecer outros jogadores, fãs de futebol, conversar e ver fotos e vídeos. Será igualmente possível criar grupos para "discutir futebol e trocar opiniões", conforme se pode ler na descrição, já disponível na referida página.Sergey Brin e Larry Page, fundadores do Google, já andavam há algum tempo a tentar desenvolver uma comunidade virtual nos moldes do Orkut. Tendo em conta que o objectivo era criar um modelo comercialmente lucrativo, nada melhor que explorar o tema "futebol", em particular quando se aproxima o Campeonato do Mundo Alemanha 2006.Para aceder ao joga.com, o utilizar tem de possuir uma conta no Gmail (o sistema de correio electrónico desenvolvido pelo Google) e fazer o registo no site, que estará disponível em 14 línguas.Para esta aventura, a Nike forneceu os conteúdos e o Google a sua tecnologia informática.

Magnetismo

http://www.transbuddha.com/mediaHolder.php?id=1575

Florestas primárias em risco de extinção, alerta Greenpeace

As florestas de origem primária ocupam menos de 10% da superfície terrestre e tendem a desaparecer, alerta um relatório da Greenpeace apresentado terça-feira em Curitiba (Brasil), na Convenção da ONU sobre Biodiversidade. Apoiado em mapas, o relatório mostra que as últimas zonas intactas de florestas e oceanos do planeta correm o risco de desaparecer. Chama-se floresta primária à que não tem indícios de actividade humana e onde os processos ecológicos se desenvolvem sem perturbações. «Este estudo mostra claramente que é urgente, necessária e possível a criação de uma rede mundial de zonas protegidas de florestas e oceanos. Senão, 20 anos de inércia dos governos poderão traduzir-se na perda para sempre de grande parte da biodiversidade», afirmou Christoph Thies, porta-voz da campanha da Greenpeace International para as florestas. Segundo estimativas de cientistas, as espécies de plantas e animais terrestres e aquáticos têm desaparecido mil vezes mais depressa desde o aparecimento do homem, e esse ritmo poderá ser 10.000 vezes mais rápido daqui até 2050. A Greenpeace usou tecnologia de última geração para elaborar mapas de zonas a proteger para estancar a perda de biodiversidade e proteger a vida no planeta. Realizados com imagens captadas por satélites de superfícies intactas de florestas no mundo inteiro, os mapas mostram as consequências da actividade humana, nomeadamente da desflorestação devida à agricultura e à criação de gado em grande escala, ou à exploração ilegal de madeiras. De acordo com o relatório, 82 dos 148 países que têm florestas já perderam toda a sua cobertura florestal de origem. A metodologia usada mostra apenas zonas intactas superiores a 500 km². Quanto aos oceanos, mapas feitos por especialistas da Universidade de York (Reino Unido) identificam os espaços marinhos que devem ser imediatamente preservados, designadamente da pesca predatória e da poluição. Os especialistas estabeleceram uma rede mundial de zonas destinadas à criação de reservas marinhas que cobre 40% das águas profundas dos oceanos. A Convenção da ONU sobre a Biodiversidade iniciou os seus trabalhos na segunda-feira, na presença de representantes de cerca de 180 países, para discutir até 31 de Março medidas para contrariar a destruição dos recursos do planeta. Na abertura da Convenção, a ministra do Ambiente do Brasil, Marina Silva, disse que «muito pouco» se avançou desde a primeira Cimeira da Terra, realizada em 1992 no Rio de Janeiro, que fixou como objectivo uma redução significativa até 2010 da destruição do ambiente e das espécies.

15 março 2006

Google Mars

www.google.com/mars